Chegou o tal dia dos namorados

Talvez você possa ter estranhado o título desse texto e o achado meio desdenhoso de nossa parte, principalmente em relação aos conteúdos que publicamos no blog. Mas, calma. Tá tudo muito lindo por aqui!

Assim como toda e qualquer data comemorativa, o foco sempre acaba sendo o consumismo e o status social. E no dia dos namorados não seria diferente, concorda? Presentes caros, restaurantes chiques, declarações públicas de amor infinito (que em alguns casos não durará mais de seis meses) estampando a nossa timeline todo dia 12 de junho, ano após ano.

Não sei se era para ser dessa forma. Acho tudo meio raso. Do nada, num único dia, todo amor é aceso para no dia seguinte ser colocado na geladeira. Ainda acredito que não era para ser dessa maneira. Sempre tive em mente de que todo dia é dia de amar como se fosse o último suspiro. Todo dia é dia de fazer o outro feliz, de brincar e dar risadas e até gargalhadas das coisas simples que a vida nos oferece. É legal convidar e ser convidado para jantar fora, presentear e ser presenteado com presentes caros e lindas declarações de amor daquelas que enchem os olhos de lágrimas e o coração de amor, mas penso que se não feito de coração, com amor verdadeiro, não vale de nada.

Falando das coisas que a vida nos oferece, creio que cada um de nós temos o direito de ser feliz, e que um dia seremos presenteados com um amor de verdade. Não me refiro aqueles que assistimos nos filmes, mas sim aqueles de verdade em que ambas as parte se fazem feliz. Mas, para que isso aconteça, temos que estar abertos à ceder, a querer crescer junto um com o outro e, principalmente, querer sonhar o sonho do outro, de forma que aquele sonho acabe se tornando nosso também. Amor é isso, é ser egoísta de querer ter um único alguém ao seu lado, mas ao mesmo tempo ser desapegado ao ponto de compartilhar sua vida no mais íntimo sentido com uma outra pessoa. Isso é o amor diário.

É lindo, confesso! É muito empolgante saber que eu posso contar com a Lorena para tudo o que eu precisar, para compartilhar todos os meus planos, sonhos e vontades. E em contrapartida, estar aqui sempre que ela precisar. Acho que a tal da maturidade vem justamente para nos apresentar esse ponto de vista sobre os relacionamentos.

Com o tempo a gente aprende que amor é compartilhar, é se doar sem esperar nada em troca, é se satisfazer no sorriso estampado no rosto da sua melhor companhia, sua melhor amizade. Amor é ter paciência!

Enfim, temos que ter em mente que não existe espaço em nossa vida para meios amores, meios encontros, meias paixões. De morno já basta o café com leite, o banho e o pastel da feira. No amor, é tudo ou nada! Podemos demonstrar isso no dia-a-dia,  nos dedicando da melhor forma para que os nossos relacionamentos continuem dando certo, com muito amor e carinho por meio de pequenas grandes demonstrações diárias, incluindo jantares surpresas, presentes caros (ou não) e até declarações públicas de amor eterno.

Que hoje, amanhã e todos os próximos dias, todos nós tenhamos dias felizes ao lado da nossa melhor companhia: o nosso grande amor.

Com carinho,
André Camargos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s